RunKit – Um playground para NodeJS

Na semana passado eu conheci o RunKit um playground para testar códigos baseados na plataforma NodeJS. Com apenas alguns cliques você possui um ambiente Javascript onde você pode trocar pelas versões do NodeJS facilmente, usar qualquer módulo npm sem ter que esperar para usa-lo. É uma ótima ferramenta para você testar snippets e módulos npm. Achei muito útil e resolvi compartilhar aqui no blog.

 


Certamente ele escarnecerá dos escarnecedores, mas dará graça aos mansos. Provérbios 3:34

Início de Leitura – ES6 Tutoriais Point

Essa última semana comecei a ler o livro ES6 do site tutorialspoint.com, o meu objetivo depois de ler alguns livros sobre NodeJS é conhecer essa versão mais aprimorada do ECMAScript.

Em breve feedbacks 🙂

 

 


E Jesus disse-lhe: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê.E logo o pai do menino, clamando, com lágrimas, disse: Eu creio, Senhor! ajuda a minha incredulidade. Marcos9:23,24

Feedback Leitura – NodeJS in Action

 
Olá, durante esse mês fiz a leitura do livro NodeJS In Action, um livro que aborda os principais pilares dessa plataforma de tão robusta baseada em JavaScript. O livro aborda desde as questões low-level da plataforma até frameworks que abstraem essa camada baixo nível, como o próprio ExpressJS.

O livro também ensina a fazer armazenamento de dados com Redis, MongoDB, em tempo de execução, em sessão, uma abordagem bem completa.

Achei o livro simples de ler, apesar de eu não ser expert em língua inglesa e consegui abstrair bastante informação sobre o mesmo. Dos 4 livros que li sobre Node esse é o que eu achei mais completo e é o que mais contribuiu para o meu conhecimento.


Porque não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido. Atos 4:20

Cangaceiro JavaScript – Livro

Talvez nenhuma outra linguagem tenha conseguido invadir o coletivo imaginário dos desenvolvedores como JavaScript fez. Em sua história fabular em busca de identidade, foi a única que conseguiu se enraizar nos navegadores, tornando-se uma linguagem em que todo desenvolvedor precisa ter algum nível de conhecimento.

Neste livro completíssimo, adentre o sertão do JavaScript com o cangaceiro Flávio Almeida percorrendo os principais recursos das versões ES5, ES6, ES7 e ES8. Transite entre os paradigmas Orientado a Objetos e o Funcional e aplique padrões de projetos para sobreviver durante sua caminhada.

Transcenda seu conhecimento incluindo em seu arsenal de desenvolvedor IndexedDB, Babel e Webpack, tornando-se um Cangaceiro JavaScript!

Segue o link do livro: http://bit.ly/2i8rsOv


Pois lhe deste autoridade sobre toda a humanidade17.2 Grego: carne., para que conceda a vida eterna a todos os que lhe deste – João 17:2

PhpStorm 2017.2 lançado

unnamed.pngHoje a JetBrains lançou a nova versão do PhpStorm, a versão 2017.2. Dentre as novidades estão alguns recursos para composer,  melhorias em relação à polimorfismo, melhorias no refactoring do PHP 7, novas opções de identação de código etc.

Para ver todas novidades clique no link: https://goo.gl/YotU1a


Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso. Apocalipse 1:8

 

AngularJS – Incluindo arquivos html com ng-include

Quem nunca precisou reaproveitar um pedaço de html em varias páginas, ou então se deparou com uma tela enorme para construir e quis quebrar em vários arquivos.

Para quem usa o AngularJS, o ng-include é uma boa saída.

Basta chamar o atributo ng-include dentro de uma tag e seu arquivo externo html será incluido.

<body ng-app="">

<div ng-include="'meuArquivo.html'"></div>

</body>

Tambem é possível chamar uma página externa com o ng-include, basta usarmos a propriedade $sceDelegateProvider.resourceUrlWhitelist e passar os domínios externos permitidos pela nossa aplicação

<body ng-app="myApp">

<div ng-include="'https://www.siteexterno.com'"></div>

<script>
var app = angular.module('myApp', [])
app.config(function($sceDelegateProvider) {
    $sceDelegateProvider.resourceUrlWhitelist([
        'https://www.siteexterno.com/**'
    ]);
});
</script>

</body>

 


Tu me cercaste por detrás e por diante, e puseste sobre mim a tua mão. Salmos 139:5

Organizando chamadas assíncronas no NodeJS – Nimble

Olá, que nunca ficou confuso em se deparar com uma tela cheia de callbacks espalhados por todo o código ? Isso é uma consequência pelo fato do NodeJS ser uma linguagem non-blocking/assíncrona.

Existe uma forma da gente organizar essas chamadas assíncronas, esse é o Nimble.

Conseguimos montar a sequencia de chamadas tanto de forma serial (series):

_.series([
    function (callback) {
        setTimeout(function () {
            console.log('one');
            callback();
        }, 25);
    },
    function (callback) {
        setTimeout(function () {
            console.log('two');
            callback();
        }, 0);
    }
]);

Mesmo que o primeiro método leve 25 segundos para terminar, ele só executa o segundo, quando o primeiro terminar. então a saída será one, two.

Também conseguimos organizar as chamadas de forma pararela (parallel), onde não saberemos sempre quem termina primeiro, pois isso vai variar de acordo com o tempo de execução de cada método.

_.parallel([
    function (callback) {
        setTimeout(function () {
            console.log('one');
            callback();
        }, 25);
    },
    function (callback) {
        setTimeout(function () {
            console.log('two');
            callback();
        }, 0);
    }
]);

Eu comecei a usar em meus projetos e estou achando fantástico o uso.

Para versão em NodeJS segue o repositório NPM: https://www.npmjs.com/package/nimble


Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito. Gálatas 5:25