Certificação Android

Retake gratuito – Certificação Android

Pessoal, a ATC está com uma promoção de retake gratuito, caso você não passe de primeira na prova deles, você poderá fazer a prova novamente sem custo nenhum. Para usufruir desse benefício, você tem que realizar a prova dentro do mês de junho. Além do benefício do retake, a prova está de 150 USD por 80 USD.

Veja os detalhes :

Everyone needs a second chance from time to time.
With Second Shot (retake), if you don’t pass your Android Certification exam on the first try, you get a free retake.

Passing an Android Certification exam and earning the title of Android Certified Application Developer is now easier than ever. For a limited time, Android ATC is giving you an exam price 80 USD (Original selling price 150 USD) and a free retake if you don’t pass your exam on the first try.

As an official Android ATC  Learning Partner, we can help you achieve your certification goals using Official Android Learning Products delivered by Android Certified Trainers, all backed by a customer satisfaction guarantee.

Don’t miss the opportunity to train AND have a testing back-up plan.

Kindly go to:  http://www.androidatc.com/_training_center.php  and select your country on the list, to find the nearest Android ATC authorized training and exam center located in your country, kindly contact them directly and ask them about the exam offer.

Call now, to take your Android Certification exam between June 01, 2016 and June 30, 2016 and rest assured knowing you’ll have a Second Shot at success.

certification

 


Quer aprender Android e se tornar um profissional na área ? A FOR-J disponibiliza uma grade de desenvolvimento mobile para você :


Pelo caminho de Sião perguntarão, para ali voltarão os seus rostos, dizendo: Vinde, e unamo-nos ao Senhor, numa aliança eterna que nunca será esquecida.
Jeremias 50:5

Anúncios

Exam tips – Road to AND-401 Exam


Nesse post vou passar algumas dicas em relação ao exame AND-401 da ATC.

  1. Faça o curso licenciado pela ATC ou compre o livro para estudo por conta própria.
  2. No caso do livro, leia-o mais de uma vez e faça todos os exercícios.
  3. Faça o exame de exemplo fornecido pela ATC.
  4. Faça alguma leitura complementar, na Novatec tem vários livros bons sobre Android (A 4ª edição do Ricardo Lecheta é uma boa) .

O que cai na prova ?

– Desde conceitos básicos sobre Activity (Como iniciar uma, diferença entre Intents explícitas e implícitas, Ciclo de vida).
– Questões sobre o WebView.
– Como recuperar um componente no layout XML dentro da classe Java
– Estrutura de pastas.
– Métodos essenciais de notificação.
– Content Provider.
– Conceitos da classe Toast.
– Options / Context menus.
– Conceito da classe AsyncTask.

Se ler o livro e/ou fazer o curso, não tem muito segredo, é uma prova bem tranquila.


Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.
João 17:15

Certificação de desenvolvedor Android

Hoje consegui a minha certificação de desenvolvedor Android (Exam AND-401 da Android Training Consultants pela Pearson VUE).

12196096_1067800663254101_1350617644564263165_n

Para quem tem interesse, estou postando dicas semanalmente no blog para ajudar meus companheiros a passar nesse exame também.

O link é http://imguilherme.com/category/certificacao-android/


Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.
Gálatas 6:7

Pre-requisites for Android Application Development – Road to AND-401 exam

Para iniciar desenvolvendo aplicações Android, você precisa ter vários componentes de software instalado em sua máquina antes de iniciar o desenvolvimento.

  • Android SDK platform. Esse é o conjunto de bibliotecas de programação e APIs que fornecem os métodos necessários e interfaces para desenvolvimento aplicações Android e permite você compilar o seu código. Cada versão do Android é uma plataforma que pode ser instalada usando o SDK Manager. Se você quer desenvolvimento uma aplicação Android para uma versão especifica do Android você deve instalar o SDK para aquela determinada versão.
  • Integrated Development Environment (IDE). Após uma reviravolta no Google, o Android Studio se tornou a IDE oficial para desenvolvimento Android.
  • Android SDK Tools. Um componente de software que inclui um conjunto completo de ferramentas de desenvolvimento e debugging para a Android SDK.
  • Android SDK build tools. Esse é o componente de software obrigatório para fazer o build  de uma aplicação Android depois que o desenvolvedor termina de construir a aplicação. As ferramentas de build estão rodando de maneira contínua durante o desenvolvimento e facilita o processo de teste para o desenvolvedor.

Android Studio

É a IDE oficial para desenvolvimento de aplicações Android – fornece um amplo conjunto de benefícios sobre outras antigas IDEs. A seguir, será listado alguns desses benefícios:

  • Um novo e rico editor de layout, com suporte a edição de tema drag-and-drop (arrastar e soltar).
  • Building de aplicação baseado no Gradle.
  • Permite fazer o build de múltiplos arquivos apk para vários tipos de aplicação diferente.
  • Um novo conjunto de ferramentas para resolver problemas de performance, usabilidade e outros.
  • Desenvolvimento de aplicações multi-telas. Além de smartphones e tablets, você pode construir aplicações para o Android Wear e Android Auto. Tudo em um projeto.

Gradle

Android Studio usa o Gradle como sistema de build – Uma ferramenta que você usa para fazer o build, rodar, testar e empacotar sua aplicação. Gradle é um sistema automatizador que combina o poder e flexibilidade do Ant com a capacidade de gerenciamento de dependências.
Usar Gradle no Android permite você customizar o processo de build, criar múltiplos APKs com diferentes recursos e recursos através de diferentes módulos de projeto.


Porque o Senhor será a tua esperança; guardará os teus pés de serem capturados.
Provérbios 3:26

Type of Android processes and their priorities – Road to AND-401


Cada componente de uma aplicação Android que eu comentei nos tópicos anteriores são normalmente partes de um processo Linux que é iniciado pelo sistema Android quando o usuário abre uma aplicação. Portanto, há diferentes tipos de processos que variam por prioridade (importância). A seguir irei listar os tipos de processos (por ordem de importância):

Processos em primeiro plano / Ativos (Foreground/Active Process)

Esses são aplicações com componentes que atualmente o usuário está interagindo. Esse são processos que o Android faz de tudo para manter respondíveis através da recuperação de recursos. Há geralmente poucos desses processos e eles serão mortos apenas em último caso.

Processos visíveis (Visible Process)

Processos visíveis, porém inativos,  fazem parte de Activities “visíveis”. Como o nome sugere, Activities visíveis são visíveis, mas elas não estão em primeiro plano ou respondendo à eventos do usuário. Isso acontece quando uma Activity está parcialmente oculta(por um Activity transparente ou que não ocupe a tela toda). Há geralmente poucos desses processos e eles apenas serão mortos em circunstâncias extremas para permitir que processos ativos (em primeiro plano) continuem respondendo.

Services

Esse são processos que estão contidos em Services que foram iniciados.  Services suportam processos em andamento que devem continuar sem uma interface visível. Pelo fato de Service não possuir interação diretamente com o usuário ela possui uma leve prioridade menor que a de Processos Visíveis. Porém, eles ainda são considerados processos de primeiro plano e não serão mortos ao menos que recursos sejam necessários para processos ativos ou visíveis.

Processos em segundo plano (Background Process)

Processos contidos em Activities que não estão visíveis e que não tem nenhum Service que foi iniciado são considerados processos em segundo plano. Eles serão geralmente uma grande número de processos que o Android irá matar usando o padrão last-seen-first-killed para obter recursos para processos em primeiro plano.

Processos vazios (Empty Process)

Para melhorar a performance do sistema Android ele frequentemente retém aplicações na memória depois que elas alcançam o fim de seus ciclos de vida. Android irá manter esse cache para melhorar (tornar mais rápido) a inicialização desses aplicativos. Esses processos são frequentemente mortos conforme necessário.


A esperança dos justos é alegria, mas a expectação dos perversos perecerá.
Provérbios 10:28

Application Life-cycle – Road to AND-401


Ao contrário de aplicações tradicionais que você constrói no dia-a-dia, o ciclo de vida das aplicações Android é controlado pelo próprio Android, ou seja, o Android que roda e mata as aplicações corretamente quando isso é necessário. As aplicações Android estão sempre “escutando” mudanças em seu estado e respondem de acordo até elas alcançarem um propósito/objetivo de término. Cada aplicação Android roda seu próprio processo e o gerenciamento do processo é feito exclusivamente em tempo de execução.

O Android ativamente gerencia seus recursos, tendo sempre a garantia que o dispositivo permanece ativo. Para alcançar isso o Android pode matar aplicações sem um alerta (se necessário) para liberar recursos para aplicações de alta prioridade (Falarei sobre isso no próximo post).


Mas esforçai-vos, e não desfaleçam as vossas mãos; porque a vossa obra tem uma recompensa.
2 Crônicas 15:7

Components of an Android Application – Road to AND-401 exam

A lista a seguir são os principais componentes do Android que fornecem os blocos de construção para qualquer aplicação Android e age como um possível ponto de entrada para sua aplicação.

  1. Activities
    Esse componente representa a tela de sua aplicação. Cada tela em uma aplicação extende a classe Activity. Actitivies usam Views para criar interfaces gráficas para interagir com o usuário.
  2. Services
    Um Service é uma parte invisível de sua aplicação. Ele roda de maneira invisível no background atualizando fonte de dados e Activities visíveis. Services são usados para executar processos contínuos mesmo quando as Activities da aplicação não estão ativas ou visíveis.
  3. Content Providers
    Esse componente serve como armazenamento de dados que podem ser expostos para compartilhamento entre aplicações. Content Providers gerenciam e compartilham banco de dados das aplicações. Eles são a melhor maneira de compartilhar dados entre diferentes aplicações, você pode configurar seu próprio Content Provider para permitir acesso de outras aplicações. Android fornece várias Content Providers nativos que expõe banco de dados úteis como o de contatos e logs de chamada.
  4. Broadcast Receivers
    Esse componente é responsável por consumir mensagens transmitidas por Intents. Quando um Broadcast Receiver é adicionado à sua aplicação, isso significa que sua aplicação pode “ouvir” por Broadcasts que combinem com os filtros configurados no mesmo.


Filhinhos, escrevo-vos, porque pelo seu nome vos são perdoados os pecados.
1 João 2:12